Valorização Energética

O potencial energético dos resíduos que produzimos é muito elevado, e na EGF procuramos tirar o máximo valor das matérias-primas processadas. Esta valorização energética é assegurada através de vários processos.

 

Em 2019, a EGF regista a existência de 29 centros produtores de energia, com uma potência instalada de cerca de 45.000 kW e uma energia produzida de 501 GWh/ano.

  ____________________________

 

Valorização energética através de incineração

 

A EGF detém, através da Concessionária Valorsul, uma Central de Valorização Energética com capacidade para 662.000 t/ano. Esta Central, localizada em São João da Talha, produz energia suficiente para abastecer uma cidade de 200.000 habitantes e poupar a importação de 510.000 barris de petróleo.

 

Para além da energia, existem as escórias enquanto produto desta instalação, que são posteriormente valorizadas com o envio para reciclagem dos metais ferrosos e não-ferrosos e com a produção de um agregado certificado para a construção de estradas e outras aplicações.

 

Valorização energética através da produção de biogás

 

Na EGF, o biogás produzido nas centrais de digestão anaeróbia e nos aterros sanitários é uma mais-valia no tratamento de resíduos, para que seja possível retirar o máximo de valor quando já se reciclou e tratou previamente tudo o que era possível. 

 

 

 

 

Instalações
Central de Valorização Energética Valorsul

Localização: Plataforma Ribeirinha da CP - Estação de Mercadorias da Bobadela, 2696-801 São João da Talha - Loures

Área ocupada: 7 ha

Origem dos RSU: Recolha Indiferenciada

Processo de tratamento: Incineração em massa

Resíduos aceites/tratados: Todos os resíduos provenientes da recolha indiferenciada.

Produtos da valorização: energia elétrica; escórias; sucata ferrosa; cinzas volantes; gases de combustão.

Capacidade máxima de processamento: 662 mil toneladas por ano (90% de disponibilidade)

Data de entrada em funcionamento: 14 de fevereiro de 2000

Grupos Motogeradores

Na EGF, o biogás produzido nas centrais de digestão anaeróbia e nos aterros sanitários é uma mais-valia no tratamento de resíduos, para que seja possível retirar o máximo de valor quando já se reciclou e tratou previamente tudo o que era possível. 

 

Em 2017, a EGF regista a existência de 55 Grupos Motogeradores, com uma potência instalada de cerca de 45.000 kW e uma energia produzida de 539 GWh/ano.